Rss

Archives for : Artes Visuais

A Brief Resistance

A Brief Resistance

A Brief Resistance

Pintura digital para o concurso de fan art de Diablo III – Reaper of Souls que está rolando no deviantART.

Link para a pintura lá.

A arte nos olhos de quem vê: 10 “constelações urbanas” inspiradoras

Eu e Bruna Monteiro estávamos conversando num café na Polidório, tentando ter mais ideias de projetos artísticos para inscrever no VI Salão UNICO. A que já tínhamos, “Invisíveis”, envolvia esculturas transparentes para mostrar realidades da cidade que parecemos nos recusar a ver.

De alguma forma, ao longo da conversa, a ideia evoluiu para mostrar novas coisas na cidade. Talvez projeções do que as pessoas achavam que deixaria determinado local melhor. Pensamos em coisas complexas, pensamos em Realidade Aumentada.

Alguns goles de café depois (meus, porque Bruna não gosta :P), surgiu a ideia do Constelações Urbanas. “Mas será que vai dar pra ver tanta coisa assim?”, foi a dúvida de Bruna. Eu disse que achava que sim.

Abrimos o Google Maps e começamos a brincar. Depois de apontar dois ou três formas que enxerguei, ela se convenceu de que podia dar certo. Mais do que isso, começou a compartilhar da minha empolgação.

De um projeto que visava mostrar as coisas que as pessoas não viam na cidade, passamos para um projeto que mostra o que elas veem. E o que elas veem, meus caros, é arte :), e me sinto extremamente feliz toda vez que lembro que ajudei a criar esse ambiente para libertação da imaginação das pessoas.

E a ideia é que as constelações transcendam para as ruas. Selecionamos algumas para imprimir e colar em um muro em Nova Descoberta como parte do VI UNICO, e em breve devemos fixar outras pela cidade também.

Qualquer pessoa ainda pode participar, o site ficará no ar por tempo ilimitado: http://www.constelacoesurbanas.com. Também temos uma versão em inglês: http://www.streetconstellations.com.

Nesse pouco mais de um mês de projeto, pessoas de várias idades e de vários lugares diferentes já contribuíram, totalizando mais de 100 constelações aprovadas. A seleção abaixo mostra algumas das minhas favoritas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Constelações Urbanas

Já está rolando o projeto que mencionei no post anterior!

1398838_10151936567083810_747878963_o

“Por muito tempo uma das principais formas de localização eram as estrelas e suas constelações. Hoje, nos localizamos através de mapas fotografados por satélites. Se antes olhávamos pra cima em busca do caminho, agora olhamos para baixo a partir do espaço.

O projeto “Constelações Urbanas” é um experimento colaborativo que consiste na busca por “constelações” formadas pelas ruas da cidade.”

Foi idealizado e está sendo realizado em conjunto com Bruna Monteiro :).

Acesse: http://www.constelacoesurbanas.com e participe!

There Is No Spoon

“- Não tente entortar a colher. É impossível. Em vez disso, apenas tente ver a verdade.
– Que verdade? – interroga Neo.
– Que a colher não existe.”

There Is No Spoon

Olé!

Feito em 18 de junho, época dos protestos :).

Olé!

Homenagem a Lygia Bojunga

Ilustração para o III Encontro de Literatura Infantil e Juvenil, em 2012. O evento homenageou a escritora Lygia Bojunga, autora de A Bolsa Amarela e O Sofá Estampado.

Homenagem a Lygia Bojunga

I Have a Dream

Voltando a brincar com rostos e palavras :)

I Have A Dream

I Have A Dream

Dead Is The New Sexy (Colorido)

Começando a tirar as teias de aranha daqui :)

Em abril de 2012 me aventurei a tentar colorir o Dead Is The New Sexy. Segue o resultado:

Dead Is The New Sexy (Pintura Digital)

Dead Is The New Sexy (Pintura Digital com Line Art)

Ainda engatinhando na pintura digital, mas era um começo :)

Fiquem ligados que os motores estão sendo aquecidos pra o blog voltar com força total :D!

Conflito Eterno

Há mais de um ano atrás, não muito tempo depois de ter adquirido uma pen tablet, resolvi fazer minha primeira pintura digital propriamente dita, que não fosse só um exercício do meu curso na SAGA ou algo do tipo.

Tentei pensar na coisa mais ass kicking que me vinha à cabeça. Considerando minha obsessão por dualidade e conflitos internos, foi uma escolha um tanto quanto óbvia ilustrar o combate entre um anjo e um demônio.

Então eu alegremente fiz um esboço inicial com a minha tablet.

Conflito Eterno (Esboço)
Conflito Eterno (Esboço)

E no mesmo dia fiz grandes avanços pintando o anjo. Mas eu, por inexperiência até, estava trabalhando em altíssima resolução, o que deu um bocado de trabalho e tornou difícil representar bem os detalhes, por isso a versão final do trabalho que tenho disponibilizado online está com metade do tamanho, para esconder algumas das falhas.

Abaixo está um close do anjo na resolução original:

Conflito Eterno (Detalhe)
Conflito Eterno (Detalhe)

Deu tanto trabalho que acabei deixando a pintura de lado por um tempo. Mais de um ano, na verdade :P.

Até que surgiu na SAGA Recife a oportunidade de ganhar ingresso + passagem + hospedagem para o The Union, o maior evento de computação gráfica da América Latina, bastando apenas participar de um concurso de pinturas digitais.

Vi que era a hora de ressuscitar a pintura inacabada. O único problema é que nesse meio tempo a caneta da minha pen tablet havia quebrado, o monitor do meu notebook também, e eu estava prestes a viajar para Porto de Galinhas, onde ficaria por uma semana, sendo o prazo final de entrega nessa mesma semana.

Então lá estava eu, munido de um netbook minúsculo, um mouse menor ainda, e do tempo que eu ainda conseguia ficar acordado à noite depois de um dia na praia. Foi literalmente uma batalha :P.

Mas tudo deu certo e consegui finalizar a pintura a tempo:

Conflito Eterno
Conflito Eterno

Não ficou tão boa como eu gostaria, especialmente no terreno e nas nuvens que foram as partes finais. Mas foi minha primeira pintura digital, e foi feita em condições bem adversas, heheh, então em vez de lamentar sobre ela prefiro aprender com os erros e fazer melhor na próxima :).

E o importante é que consegui ser selecionado para ir ao The Union com tudo pago :D!

E, dentre as várias lições que aprendi com essa experiência, a principal é: quando você tem um objetivo claro, não existe procrastinação.

Eu posterguei por mais de um ano a conclusão da pintura, mas assim que surgiu um objetivo, eu a terminei em poucos dias, usando um mouse, vendo por uma tela minúscula, dormindo mal, nada me parou.

E o grande truque é: você pode estabelecer seus próprios objetivos.

Essa é uma forma de sair da inércia, de resolver o que parece um conflito eterno sobre o que fazer ou não. Você controla o seu destino.

——————————————
Editado em 30/01/2014:

Passado o concurso e com uma pen tablet em mãos, enfim consegui terminar uma versão melhorada e definitiva da pintura:
Conflito Eterno (Definitivo)

Como Fazer “Cinemagraphs” no Photoshop

Oi, pessoal, tudo bem?

Desde que publiquei o post anterior tenho recebido várias dúvidas sobre como fazer cinemagraphs usando o Photoshop. Então achei uma boa idéia sanar (quase) todas de uma vez e fazer um tutorial específico para ele :).

Usei o Photoshop CS4 em inglês para produzir este tutorial, com um vídeo cedido pela visitante Sheslla, que puxou bastante minha orelha para ajudá-la com cinemagraphs :P. Obrigado, Sheslla! E parabéns pelo belo vídeo :D, que pode ser visto abaixo:

Cliquem nas imagens caso queiram ampliá-las.

1 – Importando o vídeo para o Photoshop.

Vá ao menu File > Import > Video Frames to Layers.

Selecione o arquivo de vídeo desejado. Em seguida surgirá uma janela para que você determine um intervalo de frames (quadros) do vídeo que serão importados como layers (camadas) dentro do programa. Configure o “pedaço” do vídeo que deseja, marque a opção Make Frame Animation e confirme.

Caso o painel Animation não esteja visível no seu programa, vá ao menu Window e marque a opção Animation. Nesse painel, as layers aparecem como frames. O número abaixo da miniatura de cada quadro é a duração (em segundos) do quadro na animação.

2. Alinhando os quadros.

Os desafios encontrados durante a produção de um cinemagraph dependem do que se deseja fazer, e do material que se tem disponível. No caso do que estamos fazendo, um dos problemas encontrados foi o movimento da câmera durante a gravação do vídeo.

Uma solução para isso é ir no menu Edit > Auto-Align Layers. Uma nova janela se abrirá, com as opções do comando. No nosso caso só precisamos reposicionar as camadas de modo a alinhá-las, por isso foi selecionada  a opção Reposition, e confirmada a operação.

Dependendo das dimensões e da quantidade de camadas, pode levar um bom tempo até a conclusão do alinhamento. Vá tomar um cafezinho :P.

Após esse processo, muito provavelmente será necessário cortar alguns excessos da área da imagem. Isso pode ser feito com a ferramenta Crop (C). Simplesmente selecione a área que deseja manter e pressione a tecla Enter.

Aperte o botão de play no painel Animation para verificar se em nenhum quadro restaram áreas “vazias”. Caso tenham restado, use a ferramenta Crop novamente.

4. Mantendo determinadas partes da animação “estáticas”.

Agora a parte que mais interessa! E a mais simples :P…

Selecione a camada que contém as áreas que você deseja que fiquem “estáticas”. Duplique a camada e a coloque acima de todas as outras. Em seguida selecione a ferramenta borracha, e escolha um Brush com bordas extremamente suaves.

Agora apague na camada duplicada toda a área que você deseja que se mova durante a animação.

Ta-dah! Se você tiver apagado certinho, quando executar a animação verá que as áreas não apagadas parecerão “estáticas”, como desejado.

5. Ajustes finais.

Aqui aplicamos algumas outras táticas, como remover frames muito parecidos com o inicial e o final e aumentar a duração destes (é só clicar duas vezes sobre o frame e as opções aparecerão).

6. Salvando a animação GIF.

Agora é só ir no menu File> Save for Web and Devices, selecionar o formato GIF na parte superior direita, e brincar com as outras configurações caso queira alterar a qualidade/tamanho do arquivo final. Ao terminar, clique em Save e selecione o local de destino.

Pronto, a mágica está feita, eis um cinemagraph :D! Vejam o resultado final (talvez seja necessário clicar para abrir o .gif em movimento):

Caso tenham alguma dúvida ou sugestão, podem mandar ver, estou aqui para isso :D!

Abraços!