Rss

Definição de Ambigrama

Algumas pessoas comentaram que minhas últimas produções na área de ambigramas (como Why So Serious? e Nirvana) “podem estar mal-classificadas, por talvez não poderem ser realmente chamadas de “ambigramas”. Eu acredito que minha classificação esteja correta. Irei argumentar, mas também levantarei algumas questões e exporei os grandes problemas de tentar se definir o que, de fato, é um ambigrama. Estou escrevendo este post em português e inglês porque gostaria de ouvir a opinião de outros ambigramistas, sendo a maioria dos que conheço estrangeiros e falantes de inglês (embora nem sempre como língua nativa), como Nagfa, ou o próprio John Langdon (pra quem não sabe, o cara dos ambigramas do livro/filme Anjos e Demônios).

Vamos começar pelo significado literal da palavra, que por enquanto ainda é um neologismo em português (não existe no dicionário). Ambi- significa “ambos”, “dois ao mesmo tempo” (veja palavras como ambidestro, ambiguidade…), e -grama significa “leitura”, “letra”, “texto escrito”, “registro” (veja palavras como gramática, anagrama, eletroencefalograma…), logo, o termo significa “duas leituras ao mesmo tempo”. Para alguns, portanto, pode parecer óbvio que ambigramas só envolvem letras e/ou palavras, isso porque essas pessoas associam “leitura” a coisas escritas em linguagem verbal, mas o fato é que se pode “ler” coisas não-verbais. Tudo que possui uma linguagem (linguagem visual, linguagem sonora, linguagem corporal…) pode ser lido, interpretado.

Eis o grande problema. Minha irmã chegou a brincar comigo dizendo que eu chamo tudo de ambigrama… Disse que se eu visse um travesti eu diria que era um ambigrama, que se eu visse um ornitorrinco eu diria o mesmo =D… É realmente complicado. Será que as pinturas de Arcimboldo não podem ser chamadas de ambigramas? O vaso de Rubin, algumas pinturas de Salvador Dalí? Este é o momento em que alguém levanta da cadeira e diz “Peraí, isso já tem nome! São ilusões de óptica!”. Bingo. Realmente são ilusões de óptica, mas a questão é que o conceito de ambigrama, sob minha perspectiva, vai muito além do de ilusão de óptica. Músicas que digam coisas diferentes se tocadas de trás pra frente, por exemplo, seriam ambigramas. Contudo, uma comida que tenha coisas quentes e coisas geladas, ou coisas doces junto com coisas salgadas, não seria um ambigrama, uma vez que um ambigrama é uma coisa única que possui “duas leituras ao mesmo tempo“, mesmo que as duas leituras não sejam perceptíveis ao mesmo tempo.

Creio ser a hora de enunciar a definição que proponho. Ambigrama é todo elemento que, sem sofrer alterações em seu conteúdo, pode ser conscientemente percebido de duas ou mais formas por pelo menos um dos sentidos humanos. Isso incluiria desde ilusões de óptica a músicas que fazem sentido tocadas de trás para frente, além de outras coisas que os humanos ainda nem inventaram =P. Eu gostaria de saber o que pensam dessa definição.

Previous Post

Next Post

Comments (3)

  1. Good concise overview on the term ‘ambi-gram’. Strictly used, the term ‘ambigram’ would only cover optical (perceptual) illusions related to the written words. That explains the ‘gram’ part.

    But as terms and definitions do seem to be stretched out and evolve dynamically, we have now seen ‘ambigram’ used to even describe ambiguous drawings: images which could be intepreted in various ways.

    The ‘issue’ could arrive in the very arbitrary or random usage of the term ‘ambigram’ (like what was exampled) to cover a larger concept: hybridity, ambiguity, etc.

    Having said that, the ‘reading’ (-gram} part does pose different interpretations. Hence the art of drawing picture with letters/words may be called ‘ambigrams’ simply because we can read the words and ‘read’ the picture at the same time.

    Frankly, let not terminology hinder our awe and excitement when admiring good pieces.

    salam (peace)
    nagfa

  2. Victor

    I don’t really know why, but one of my greatest intentions, and problems, when trying to create an ‘ultimate’ definition for “ambigram” was to give it a meaning that couldn’t be replaced by “a kind of optical illusion”, but now I see I’ve failed, because that’s exactly how you see things… And I can’t really say it’s not how I see them too.

    For now, I must agree that “a kind of optical illusion involving letters and/or words” seems to fit, but when people begin to make more stuff like music that are inteligible backwards, or even food that is simultaneously sweet and salty (how the hell would they do that?), they’ll need a word for that, and my suggestion will be “ambigram” =P.

    Thank you very much for your comment, Nagfa, I really needed the view of another ambigramist to clarify my mind =).

  3. Paultx

    Procurei no Houaiss e a palavra é dada como inexistente, também não consta na pesquisa do VOLP da ABL. Mas o iDicionário Aulete registra ambigrama, assim definido:

    sm.
    1. Palavra ou série de palavras representada graficamente de tal forma que propicia alguns efeitos em sua leitura (ver achega enciclopédica).
    [F.: Do fr. ambigramme.]

    Mais interessante é a achega citada:

    Há vários tipos de ambigramas. Nos ambigramas de rotação, pode-se ler o mesmo texto, ou outro texto, ao se girar sua representação gráfica em 180º (ou seja, olhando-a de cabeça para baixo). No ambigrama de reflexão a imagem do texto apresenta um eixo de simetria, que pode ser vertical ou horizontal. E há ambigramas escalares, nos quais cada elemento é na verdade a representação do conjunto numa escala menor, sendo, portanto, infinitamente crescentes ou reduzíveis (como os fractais). E há ambigramas que, em sua imobilidade, podem representar para o observador textos diferentes, de acordo com o foco visual de sua atenção, que irá formar a relação figura-fundo ou outra relação de gestalt. Nas ilustrações, o ambigrama circular infinity permite a leitura sequencial tanto do ponto de vista do interior do círculo quando de fora do círculo; no ambigrama gótico, a rotação de 180o muda a palavra de life para death; em outro, a rotação de 180o não muda a leitura da palavra learning; e num quarto ambigrama, o nome Gustavo tem simetria especular em relação a um eixo vertical.

    Este texto da achega parece extraído de algum lugar (site, livro…), mas pesquisei sem achar nada exceto esta própria página do Aulete.

    Read more: http://aulete.uol.com.br/ambigrama#ixzz2dBF5LUdJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *